Total de visualizações de página

sábado, 12 de outubro de 2013

Racismo na escola - Sugestão de Atividade

Em posts anteriores falei sobre a questão do racismo em sala de aula e a importância de inserirmos a discussão das opressões como parte dos currículos. Já ressaltei que o debate não deveria ficar restrito às disciplinas das humanas, já que as práticas e manutenções de opressões perpassam diversas esferas do cotidiano escolar e suas práticas.
A motivação para meus posts aqui e o debate em sala se deu quando percebi diversas práticas de racismo na escola em que leciono. Essas, muitas vezes, são travestidas de bullying ou ainda de "zoação" por parte dos alunos, sem que os envolvidos tomem consciência, em alguns casos, de sua significação. Vale lembrar que vamos encontrar o racismo em diversas instituições, já que isso é uma marca de nosso cotidiano.

Nessa atividade, busquei trazer a perspectiva do ser negro no Brasil a partir da auto-identificação. Como já havíamos trabalhados com o filme "Cores e Botas", já tínhamos um bom debate construído. Desse modo, trouxe para provocar a turma, dois videos.

O primeiro, foi sugerido por um aluno que já o havia visto anos atrás e me disse ter  ficado muito impressionado. "Vista minha pele" é um curta-metragem produzido em 2003. Nele, uma menina, Joana, vive as agruras de ser uma menina branca em meio a um universo dominante negro. A estratégia de inversão de lugares é incrível pois nos permite o exercício de olhar o outro de forma impactante.




O segundo, é um video produzido por uma artista americana que foca o movimento cada vez maior no país de mulheres negras em busca de assumir a estética capilar natural. Diante dos padrões massificados de uma estética dominante branca, os cabelos são alvo de uma forte aculturação. Presente também no Brasil, é cada vez maior o número de mulheres afrodescentes defendendo e assumindo os seus cabelos. Abaixo o video:




Após a sensibilização, trouxemos uma imagem (abaixo) do artista Carlos Vergara e mediamos uma série de impressões junto aos alunos. Começamos com a provocação " Que legenda você daria à essa imagem?". Vale assinalar que a imagem é da série "Cacique de Ramos".



Como atividade prática, pedimos que cada um dos presentes construisse o seu auto-retrato a partir do uso de papel cartão e carvão. Após o desenho, fizemos as seguintes questões: 
Como você se sente negra(o)?
Quando você é negra(o)?
Como você é negra(o)?
As respostas foram articuladas aos retratos, abaixo algumas das nossas experiências:









Por Ana Beatriz Domingues e Walter Alves (Bolsista de Iniciação à Docência - FEUFF)