Total de visualizações de página

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Seminário 125 anos de abolição: Cultura Negra, Educação e Ações Afirmativas no Brasil



A COART e o Coletivo Palmares convidam para o Seminário: 125 anos de abolição - Cultura Negra, Educação e Ações Afirmativas no Brasil. O evento acontece nos dias 13 e 14 maio na UERJ-Maracanã.


PROGRAMAÇÃO

**13/05 OFICINAS COM VAGAS LIMITADAS
**14/05 OFICINAS COM VAGAS LIMITADAS


SEGUNDA-FEIRA 13/05

14h - Oficina de Jongo - Professor Messias Freitas

A oficina de jongo tem como objetivo apresentar a dança, música e ritmo como
manifestação cultural dos negros africanos e afro-brasileiros escravizados no Brasil,
desde a origem dessa manifestação nos cafezais da região do Vale do Paraíba até os
dias atuais.

14h - Oficina de Cantação de História – Coletivo Palmares.

O objetivo dessa oficina é abordar de forma lúdica a diáspora africana no Brasil e o
contato do negro com o povo de origem (índio) do território brasileiro. Através do griot (contação de história), são abordados diversos elementos que compõem a história (tráfico negreiro, dizimação indígena etc.) e cultura (valorização da música, dança etc.) do povo brasileiro.

18h - Mesa - Educação, Racismo e Ações Afirmativas:

A mesa tem por objetivo a discussão sobre os (des)caminhos da educação no
combate ao racismo e o debate sobre a importância das ações afirmativas /
políticas compensatórias no Brasil. 

*Stela Guedes - Professora da Faculdade de educação da UERJ/ Maracanã 

*Renato Emerson - Professor do Departamento de Geografia da Faculdade de Formação de Professores - FFP / UERJ 

*Jorge Conceição - Educador Popular - Uniram / BA

20h - Atividade Cultural - RODA DE JONGO ( Messias Freitas)


TERÇA-FEIRA 14/05

14h - Oficina de Graffiti - Professor Rodrigo

A oficina de graffiti tem como objetivo evidenciar aos participantes sobre o significado dessa manifestação artística em espaços públicos. Através da oficina, serão trabalhadas técnicas de pintura, com objetivo de estimular o desenvolvimento criativo dos participantes. Será também abordado o panorama histórico dessa manifestação a fim de quebrar tabus e desconstruir preconceitos.

14h - Contação de história através do audiovisual - Mãe Torody.

A atividade será mediada pela Mãe Torody, uma das articuladoras para criação e
implantação da Lei 10.639, a partir da apresentação do vídeo “Navio Negreiro” que
aborda o legado cultural da diáspora africana no Brasil. O objetivo é valorizar a história
e cultura afro brasileira através da ancestralidade e oralidade presentes no vídeo.

18h - Mesa - Cultura de Rua e Cultura Popular Tradicional.

A mesa tem como objetivo desenvolver o debate acerca da arte e da cultura de
rua, através do resgate da influência dos saberes dos negros na conformação
da cultura popular brasileira. Além disso, visa debater a importância das manifestações culturais afro-brasileiras como instrumentos de luta e resistência.

*Denílson Araújo - Professor do Departamento de Geografia FFP / UERJ

*Marcelo Coqueiro - Professor de Capoeira Angola.

*Aureanice de Mello Corrêa - Professora do Departamento de Geografia e Diretora do Insitituto de Geografia UERJ/Maracanã.

20h - Atividade Cultural - RODA DE CAPOEIRA ANGOLA (Professor Marcelo Coqueiro)